CAMINHOS ESCONDIDOS (Parte 1)

Texto & Fotos: Robert Ager

Explorando esta região pouco conhecida entre a Serra do Mar e o oceano, na divisa de São Paulo com o Paraná, descobrimos mais uma vez que o Brasil tem muito a oferecer.

Veja esta matéria na íntegra na Edição #6 da REVISTA OVERLANDER

Parte 2 aqui >>>>

007_OverlanderBrasil_Caminhos

Normalmente, saindo de São Paulo pela Régis Bittencourt, esperamos um percurso tranquilo, mas sempre enfrentamos dificuldades em elação ao trânsito no Cafezal. Desde que cheguei ao Brasil, há mais de 20 anos, há obras viárias na serra e isso inevitavelmente signifia complicações. Fins de semana e feriados infelizmente sempre foram um desastre neste trecho! Desta vez, no entanto, tudo foi diferente. Que surpresa agradável descobrir que todo o trabalho tinha fialmente sido concluído e o novo asfalto, pistas duplas e túneis garantiriam um começo livre de estresse para nossa aventura. Longa espera, mas certamente valeu a pena, pois fiou muito melhor!

Pela primeira vez chegamos à saída mais cedo do que esperávamos, descendo uma das encostas mais sossegadas da Serra do Mar, cruzando as águas escuras do Rio Iguape, antes de chegar à cidade de mesmo nome.

002_OverlanderBrasil_Caminhos

IGUAPE

Esta cidade colonial histórica e às vezes pitoresca tem uma impressão sonolenta e um olhar um pouco abatido, parecendo ter sido esquecida. Pensamos que com um pouco mais de cuidado a cidade poderia ser uma verdadeira joia. Porém, os prédios abandonados excedem signifiativamente o número de edifiações restauradas. No entanto, a praça principal continua sendo um lugar muito agradável para descontrair e curtir a noite com músicas típicas e uma deliciosa comida nos bares e restaurantes.

Do outro lado da cidade, pegamos a pequena estrada que segue até a estátua do Cristo, de onde poderíamos ter a melhor visão do que estava por vir no dia seguinte. Olhando através do Mar Pequeno, que separa a IIha Comprida do continente, pudemos ver a distância as tão esperadas praias desertas e dunas que exploraríamos no dia seguinte.

Porém, mais preocupante, notamos algumas nuvens desagradáveis se fechando ao redor.

003_OverlanderBrasil_Caminhos

CLIMA SINISTRO

Com o possível mau tempo a caminho, decidimos atravessar para a ilha e verifiar a condição da rota e as regras para dirigir até o seu ponto sul. Devido à falta de estradas aqui e ao desejo de proteger um dos últimos campos de dunas intocados que ainda restam no estado de São Paulo, há um trecho de quase 20 km em que é obrigatório dirigir pela praia, juntando as duas partes da ilha — um elo essencial para os habitantes locais e uma experiência incrível para qualquer overlander.

Quando se dirige perto do oceano, o maior risco são sempre as marés e a possibilidade de fiar encalhado. Portanto, é sempre bom verifiar antecipadamente os horários com o Corpo de Bombeiros. Felizmente, eles nos disseram que não haveria nenhum problema, pois as condições eram boas. Apenas para ter certeza de que tudo estava a nosso favor, também confirmamoscom a Secretaria de Turismo na Prefeitura. Tudo estava em ordem e nós, prontos para o dia seguinte!

001_OverlanderBrasil_Caminhos

NORTE DA ILHA

Antes de voltarmos para o continente, queríamos visitar a parte norte da ilha e ver se encontrávamos o lugar onde acampamos durante nossa expedição pelo Brasil em 2010. Esta região é menos desenvolvida, mais remota e popular, com pescadores à procura de um pouco de paz e tranquilidade. Muito menos casas e trilhas de areia fazem deste um ótimo lugar para explorar as dunas, descobrir baías escondidas e observar alguns animais selvagens. Se você tiver sorte, poderá avistar o raro e belo guará. Desta vez não o vimos, mas encontramos o lugar em que acampamos há oito anos!

Finalmente a chuva chegou e nos obrigou a voltar para o continente e para a pousada onde passaríamos a noite.

004_OverlanderBrasil_Caminhos

LÁ VEM O SOL

Após o café da manhã na Pousada Recanto das Aves, ficamos surpresos com a mudança de tempo e fomos até o deck na beira do rio para apreciar o visual. O sol havia retornado e prometia ser um dia maravilhoso para explorarmos a ilha.

006_OverlanderBrasil_Caminhos

Ilha Comprida tem crescido ao longo dos anos e os primeiros quilômetros na área do Boqueirão, rumo ao sul, podem ser um pouco monótonos, com uma grande avenida alinhada à tradicional oferta de lojas, restaurantes e pousadas. No entanto, 15 minutos depois, todas as estradas se tornam de terra, serpenteando entre as pequenas comunidades e o oceano.

008_OverlanderBrasil_Caminhos

Quando chega a Pedrinhas, a estrada termina e você é direcionado à praia para percorrer o último trecho de quase 20 km até o extremo sul da ilha. Durante a próxima hora, curtimos muito e parecia que estávamos dirigindo no céu.

010_OverlanderBrasil_Caminhos

Deslumbrante areia branca, lindo oceano azul à nossa esquerda e os campos de dunas à nossa direita. O sol brilhando, janelas abertas e o vento renovador batendo na nossa cara — o que mais poderíamos querer?

011_OverlanderBrasil_Caminhos

Em termos de percurso, na maré baixa tudo é muito seguro e fácil – há apenas alguns pequenos riachos que você precisa atravessar com cautela. É um verdadeiro prazer e privilégio poder dirigir em qualquer praia, e é sempre bom lembrar que é nosso dever respeitar a natureza e dirigir com responsabilidade.

013_OverlanderBrasil_Caminhos

Infelizmente, logo tivemos que deixar a praia e seguir nosso caminho para o pequeno porto, onde pegamos a balsa para o continente, chegando à cidade de Cananeia.

015_OverlanderBrasil_Caminhos

SUBIR E DESCER A SERRA

A partir daqui, voltamos pela serra até a Régis novamente, entrando no Paraná e descendo a bela Serra da Graciosa.

016_OverlanderBrasil_Caminhos

Seguindo o tradicional Roteiro dos Tropeiros, essa maravilhosa estrada de paralelepípedos é uma alegria para percorrer, ziguezagueando o caminho através da floesta tropical até chegar a Morretes.

017_OverlanderBrasil_Caminhos

No caminho há muitos lugares para descansar, beber alguma coisa e experimentar as famosas, e deliciosas, coxinhas de mandioca. Encontramos também nosso amigo Renato, que viajaria conosco durante os próximos dias, compartilhando seu conhecimento da área local.

019_OverlanderBrasil_Caminhos

No início da noite, sentamos em um bar de Morretes, com vista para o belo rio abaixo, e desfrutamos uns petiscos e bebidas trocando histórias e planejando os próximos dias. Um fial perfeito para um ótimo dia.

020_OverlanderBrasil_Caminhos

Veja esta matéria na íntegra na Edição #6 da REVISTA OVERLANDER

Parte 2 aqui >>>>

Ediçao #7 Chegou

01a_SingleMag

Melhores Preços na Loja Overlander

01-SideBarAd_50

Coleção Overlander

10b_New_all_Items_blue_sidebar

Conheça os Livros

01_Capa_500x385
01a_DayTrippers_SidebarAd
01_Capa_500-sidebar
02_CYD_APM_sidebar
03_CYD_BPT_Sidebar
Livro_standing_3D_shadow_sidebar
01a_Capa_livro_ViajologoExi_500x385
02a_Capa_livro_ViajologoExi_500x385
03a_Capa_livro_ViajologoExi_500x385
04a_Capa_livro_ViajologoExi_500x385

2 thoughts on “CAMINHOS ESCONDIDOS (Parte 1)

  1. Anônimo

    Em 2019 fizemos exatamente este percurso, inclusive pela praia! A diferença é que nosso Mitsubishi é 1993, Risos…Mas foi muito bom! De fato este nosso País tem sempre algo surpreendente!

    Reply
    1. Overlander Post author

      Fantástico! O importante não é o veículo e sim a atitude . . . bora rodar pelas maravilhosas estradas, e curtir os destinos, do Brasil. Abraços, Equipe Overlander

      Reply

Deixe uma resposta