ESTRADA PARA O MUNDO – Acabou a Viagem com muito Emoção e Boas Notícias

Veja mais posts do ESTRADA PARA O MUNDO >>>>

Bom, desde janeiro andamos sumidos aqui do nosso projeto. Assim, pra começar essa história vamos ter que voltar um pouquinho no tempo.

Era uma vez . . . Sudoeste da Costa Rica, mas especificamente no minúsculo povoado de Carate… Após acampar por alguns dias numa fantastica praia deserta na cia de macacos, araras, lagartos Jesus entre outros animais, onde obviamente tínhamos zero sinal de telefone, internet e afins, o tempo mudou. Enfrentamos vários dias de chuva, o fez com que os três rios que atravessamos com o carro passasse de meros 40cm para 1,60mt, ficamos preocupados claro, mas não perdemos em momento nenhum nosso sorriso, afinal estávamos numa praia deserta, onde, onde? Na Costa Rica… Dez dias acampando embaixo de um toró que sempre que parecia melhorar nos dava outro banho e continuava a emxarcar tudo, a cruz vermelha chegou com mantimentos e tratores e vimos um brexa para sair.

030_CostaRicaVidaSelvagem_tonemapped

Passamos vários dias tentamos ajudar as pessoas em tudo que foi possível, lembro de um dia que fomos ajudar num abrigo onde deveriam ter umas 15 famílias e umas 20 crianças, onde todas, exatamente todas pareciam equipadas com baterias Duracell Hahaha. Bom voltando… nesse meio tempo, cozinhávamos o que tínhamos (vários quilos de cuscus) e tomávamos o que conseguimos filtrar da chuva, alem dos cocos que colhíamos, quando tivemos a felicidade de… Bom alguns dias depois, quando conseguimos atravessar os rios, um deles com agua a 1,10mt de altura, saímos do povoado e dirigíamos para centro da Costa Rica, nesse ponto, a Claudia e a irma dela Katharina, que viajava com a gente há 3 meses, começaram a ter dores no corpo, de cabeça, febre e indisposição, até ai ok, poderia ser uma gripe forte por conta de estarmos sempre molhados, ou então dengue. Fomos ao hospital e fizemos os e<xames que só ficariam prontos no dia seguinte, mas a principio os médicos pensavam que era a tal da dengue mesmo.

Blz, depois de vários dias complicados, decidimos nos forrar de Nutella enquanto o resultado não saia, dia seguinte, plaquetas ainda baixas mas não era dengue, pedi quase que escondido para fazer um exame de gravidez, mas a Claudia descartou porque não era possivel. Como? naquela situação? nos últimos 10 ou 12 dias, tudo foi muito complicado, mas como estávamos aberto a uma gravidez ja a algum tempo, ué, se o seguro saúde paga, porque não? põe na conta ai seu moço. Ok, conversamos, demos risada e tal e eu continuei planejando nossa entrada na Nicaragua, verificando cambio algumas coisas sobre o país. Ok, sr. e sra. S…. Sarmento, a doutora os chama. Bora? Bora.

– Olá, tudo bem? meu nome é dra. X, parabens, deu positivo, vocês serão estão Gráaavidoss. Wasssssssssss??????, mas como assim. Putz, preocupação e felicidade, Caralho vamos ser pais. Cérebros a 120km/h, mas e as plaquetas, será que podemos ter algum problema? Bom, o primeiro conselho que eu tenho é vocês não continuarem a viagem porque temos vários focos de dengue e agora também zica na America Central, um dos exemplos é a própria Nicaragua.

031_Over

Bom, agora o texto já ta ficando grande demais, mas resumindo… ficamos mais alguns dias na Costa Rica, voltamos para o Panamá, resolvemos (puta que o pariu, 1 milhão de documentos) tudo e decidimos tentar evitar um contato com zica, fomos em outro médico e ele também nos indicou a voltar. Então depois de despachar o carro, voar do Panama para Miami, depois passagem pela Noruega e ficar alguns dias no Marrocos, Espanha e França chegamos em Filderstadt, Alemanha, onde estamos no momento organizando nossas coisas, felizes como sempre, cuidando do barrigão e planejando o futuro, alias o Max, nosso carro, obviamente está aqui também, estamos trabalhando para nacionalizar ele, que as vezes demora de pegar, talvez estranhando um tanto o frio hahaha, mas ele supera…

Masssss a aventura não acabou, agora que estamos baseados na Europa, vamos explorar o velho continente.

Sobre ESTRADA PARA O MUNDO – Claudia e Ederson
Pilotado pela alemã Claudia Schweizer e o brasileiro Ederson Sarmento, o projeto prevê além de um roteiro global anti-horário, a possibilidade de embarque de caronas para participação em pequenos roteiros durante a viagem. Apaixonados por cultura, esportes e culinária, o casal rodará numa Land Rover Defender, adaptada para as funções de casa, cozinha e sala de visita à amigos e viajantes.
  estradaparaomundo.com.br/        /estradaparaomundo      /estradaparaomundo/    /estradaparaomundo

Ediçao #5 Chegou

01c_SingleMag_Ed5_500

Coleção Overlander

07_Bothitems_home

Conheça os Livros

01a_DayTrippers_SidebarAd
01_Capa_500-sidebar
02_CYD_APM_sidebar
03_CYD_BPT_Sidebar
Livro_standing_3D_shadow_sidebar

Deixe uma resposta