Andinos Adventure team – Expedição Nasca 2015

Julho 2015. Joel Citadini, Fabio Citadini, Julio Garcia e Humberto Pinheiro
Veículo: Toyota Bandeirante – 1990 (Guerreira II)
Distância percorrida: 9.853Kms (em 13 dias)
Saída de São Paulo em 17/07/2015 e Retorno a São Paulo em 30/07/2015

   /Andinos-Adventure-Team

Já eram ‪17h00 do dia ‪18/07 (sábado) quando começamos a montagem do acampamento no Camping Internacional de Foz do Iguaçu. Veículo devidamente abastecido e carne na churrasqueira para saciar nossa fome. Após sairmos de São Paulo no dia anterior apenas um bom jantar em Capão Bonito, onde tínhamos pernoitado, e dois ou três lanches leves em rápidas paradas para esticar as pernas. Domingo bem cedo, já com todas as bagagens acondicionadas na Toyota, entramos na Argentina, em Puerto Iguazu. A meio da tarde uma parada mais longa em Resistencia, para compra de mantimentos e um lanche mais reforçado que preparamos no próprio estacionamento do Hipermercado Liberdad. Passamos esta noite em Presidencia Roque Saenz Pena.

2f96bd571dfa14f8e59492981173d482Chegamos a Purmamarca, na província de Jujuy, pelas ‪17h00 de 2a. feira. Ali o frio nos esperava para passarmos a noite bem embrulhados em nossos sacos de dormir, no aconchego das barracas. Muitos turistas no local mas só nós arriscamos acampar. Foi muito divertido e fizemos um bom churrasco. Não arriscamos tomar banho pois o clima não  estava para isso. Aliás, acho que todos ali pensaram como nós.

Levantamos acampamento na madrugada fria do dia 21. Muita escuridão devido à neblina,  o que levou nossos pilotos, sempre se revezando, a manter velocidades bem reduzidas. Alcançamos o Chile em Paso Jama após enfrentarmos aqueles trâmites normais nestas fronteiras. Passamos em San Pedro do Atacama para cumprimentar o pessoal do Hotel Dunas que , muito gentilmente, tinha-se prontificado a ceder 2 diárias grátis para os 4 integrantes da equipe. Decidimos não aproveitar essa colaboração pois queríamos chegar o quanto antes a Nasca. Abastecemos com diesel de melhor qualidade e continuamos, muito animados e dispostos a seguir viagem por mais umas boas horas.

Péssima surpresa. Ao chegarmos a Calama paramos atrás de uma fila quilométrica de caminhões e carros, barrados por mineradores em greve. Sem outra opção procuramos um hotel para descansar e acompanhar o desenrolar dos acontecimentos.

30f850d304525e962efc377eb9a67f28Hoje é 4a. feira. Ainda é muito cedo e já estamos a caminho de Arica. A greve foi suspensa no meio da madrugada e nos permitiu continuar a viagem. Alcançamos Tacna ao fim da tarde (divisa Chile/Peru). Um bom banho e uma “estranha” refeição renovaram nossas energias. Saímos para jantar e provamos “tripa” assada na brasa. Ofereceram-nos “úbere” de vaca e outras especiarias. Humberto escolheu bife de coração e mordeu com vontade. Joel, Fabio e Julio saborearam uns espetos “mais ou menos”. Era tudo de vaca, segundo o churrasqueiro.

Deixamos Tacna, na manhã do dia ‪23/07, para percorrer os 853 km que nos separavam de Nasca, onde fomos recebidos por um belíssimo pôr do sol. Alguns registros fotográficos perpetuaram este encontro. À noite contratamos o vôo que na manhã do dia seguinte nos levaria para conhecer as majestosas e enigmáticas “lineas de Nasca”.

Acordamos bem cedo neste dia, o mais esperado e importante de toda a viagem, 24/07/2015, para um café da manhã mais reforçado. Às ‪11h10 entramos num pequeno avião da Aero Nasca. Cerca de 1/2 hora levamos para apreciar tanta beleza. Valeu a pena.

Na tarde desta 6a. feira iniciamos a viagem de regresso. Era nossa intenção chegar a Cusco para descansar mas, após 268 kms de estrada sinuosa, noite escura e muito fria, o cansaço foi abatendo a equipe. Já passava das ‪23h00 quando avistamos 2 caminhões parados na berma da estrada e algumas casas bem simples, já próximo a Chalhuanca. Uma delas nos abrigou num quartinho com duas camas. Também tinha uma “latrina”, sem porta e um só vaso sem água, lá no fundo do quintal que a claridade da lua iluminava caridosamente. Ninguém quiz arriscar e, do mesmo jeito que estávamos, bem agasalhados dos pés à cabeça, entramos debaixo dos cobertores. Não dormimos mas o frio nos poupou até às ‪4h00 de sábado.

4919a7c464e69d14568c2648e3ca9f28Mais ‪3h00 de estrada e uma parada para prepararmos um café perto de Abancay. Eram ‪14h00 quando abastecemos na saída de Cusco e um pouco mais adiante procuramos lugar para uma feijoada de latinha, preparada pelo Joel. Fizemos amizade com um cachorrinho, perdido naquele fim do mundo, que nos acompanhou no almoço.

Domingo chegou com um lindo amanhecer na Amazônia peruana. Acordamos em Puerto Maldonado e atravessamos a fronteira Peru/Brasil em Inapari. Passamos por Assis Brasil pouco depois das onze. 2a. feira chegou mais quente aqui pelo Acre. Atravessamos o Rio Madeira, de balsa, em Abunã. Uma breve parada em Porto Velho para lancharmos e mais tarde chegamos a Presidente Médice.

Em Comodoro, já no dia ‪28/07, abastecemos e aproveitamos para recolocar o tanque auxiliar de combustível no devido lugar pois estava “despencando”. Descansamos em Cáceres-MT.

Nossa intenção de chegar a casa na noite de hoje, 4a. feira, foi deixada de lado. Estradas esburacadas ou bloqueadas por manifestações populares nos obrigaram a mais um dia de viagem. Mas valeu, foi mais um dia de alegria e descontração. Um lanche em Cuiabá, almoço em Pedra Preta e chegamos a Alto Taquari.

E hoje, 30/07/2015,  completamos mais uma expedição, com a chegada a São Paulo, pouco depois das ‪18h00.

4 thoughts on “Andinos Adventure Team – Expedição Nasca 2015

  1. Vaulber B. Pellegrini

    “Se você pensa que a aventura é perigosa, eu sugiro que você experimente a rotina… É mortal”! Musica maravilhosa. Terias o nome e cantor?

    Reply
    1. Overlander Post author

      Obrigado pela participação Vaulber. Realmente uma grande frase, que é de autoria de Paulo Coelho. Abraços!

      Reply

Deixe uma resposta