Minha Viagem

Pegou a estrada e curtiu uma viagem? Tem fotos e vídeos para compartilhar? Histórias para contar? Envie-nos! Aqui reunimos viagens de todos os amigos overlanders.

Um sonho de infância – Conhecer a cidade perdida de Machu Picchu.

2014 – Thiago Correia & Família

013_Thiago_CorreiaEsse foi nosso principal objetivo e motivação para realizarmos uma aventura de 33 dias em um carro. Iniciamos nossa expedição passando pelo norte da Argentina até San Pedro de Atacama no Chile, onde ficamos por quatro dias para conhecer esse ponto turístico tão mágico e único. São tantas as atrações, que nesses quatro dias não conseguimos nem chegar à metade, mas um dos principais pontos que conhecemos foi os Gêiseres del Tatio. Outros dois pontos foram o Termas de Puritama e Laguna Cejar, sendo o primeiro um verdadeiro paraíso com águas termais em meio ao deserto do Atacama e o segundo um lugar onde você literalmente flutua, pela sua característica de concentrar mais sal do que o Mar Morto.

Deixamos o deserto mais seco do mundo em direção a Machu Picchu, no Peru. Foram aproximadamente sete dias de viagem, passando por montanhas altas e geladas, o lago navegável mais alto do mundo – Lago Titicaca, além da cidade que foi a principal capital da antiga civilização Inca, Cuzco. Finalmente chegamos a Machu Picchu, sem palavras para descrever uma das sete maravilhas do mundo antigo. Depois de explorarmos a cidade de Machu Picchu, logo iniciamos nosso longo retorno pelo litoral chileno.

Nos próximos 10 dias percorremos de Norte a Sul o litoral do Chile, em sua maior parte pela famosa Ruta 5, a Pan-Americana. Passamos pela Zona Franca de Iquique e pela cidade de Antofagasta. Nosso tempo já estava terminando e ainda tínhamos uma grande viagem através da Argentina, pois ao sairmos do Chile entramos na Argentina pela Ruta 7 que nos levou até Bueno Aires. Já em Buenos Aires fomos conhecer o paraíso das compras no bairro de Palermo e o no último dia passar uma manhã na jaula dos leões no Zoo Luján.

Ao longo da expedição tivemos uma ótima impressão das estradas do Chile e Argentina, pois elas possuem ótima sinalização e conservação. Nossa expedição rodou 12.000 km e muita história para contar.

Deixe uma resposta