OUTSIDERS BRAZIL – Dólar a 4 reais! O que aprendemos com isso?

Veja mais posts do OUTSIDERS  >>>>

68_OutsidersSe você nos acompanha desde os primeiros dias da viagem, pouco mais de dois anos, vai entender melhor. Saímos do Brasil para viver um sonho bancado pelas nossas economias, naquela época o dólar valia pouco mais de dois reais e continuava dar sinais que a nossa moeda seguiria forte. Fizemos os cálculos dos nossos custos e chegamos a conclusão que conseguiríamos viajar por três ou quatro anos e ainda assim voltar com uma pequena reserva. Não fomos tão otimistas em imaginar que o dólar continuaria na casa dos dois, mas também não fomos tão pessimistas a ponto de cogitar que dobraria de valor.

De lá para cá nossa viagem mudou, nossas despesas no início ficavam em torno de 80 dólares por dia. Teoricamente ok para os padrões que estávamos levando em comparação aos custos que tínhamos quando morávamos em São Paulo. Com o dólar a dois tínhamos direito a um churrasco na Argentina, bons vinhos no Chile e alguns passeios pagos nos outros destinos. Mas foi no retorno do Alasca que esse “maldito” dobrou de valor e de repente vimos o nosso orçamento e a viagem caírem pela metade.

Não chamaríamos de maldito, na realidade ele se tornou o bendito dólar. Com a alta da moeda vieram inúmeras liçōes e aqui vamos listar a mais rasa dela: é possível viajar com menos e ser mais feliz.

69_OutsidersO dólar a R$ 4,00 nos ensinou que podemos viver com menos que havíamos planejado, ou melhor com menos que imaginávamos que suportaríamos. Aprendemos a comer melhor, e o melhor não significa mais caro, significa que passamos a consumir produtos mais frescos e preparados por nós sem nenhum desperdício. Também diminuímos a bebida, ainda temos a nossa cervejinha, mas reservada para momentos especiais – chega de cerveja todo dia. Isso aumentou a nossa disposição e melhorou o humor. O dólar a R$ 4,00 nos fez sair da zona de conforto e procurar lugares belos e tranquilos para dormir sem precisar pagar e nem perder a segurança. O banho continua sendo diário e ficou até divertido encontrar formas para resolver isso, brincamos que este é ‘o nosso maior problema do dia’.

O dólar a R$ 4,00 fez com que repensássemos mais ainda o nosso estilo de vida. É preciso aproveitar melhor as roupas que temos, os tênis, as meias e cuidar mais para que durem o tempo que tem que durar e não o tempo que a moda dita. A alta da moeda nos fez andar mais devagar mas sem nunca parar. E agora? Quando a viagem vai acabar? Não temos data, se continuarmos nos dedicando a refletir sobre nosso consumo temos grandes chances de continuar por outros bons anos.

Em momentos difíceis, temos a estranha reação de parar tudo o que estamos fazendo porque esta parece ser a melhor saída: desistir é mais fácil que prosperar. Será mesmo? Isso se chama desespero e é comum em época de crise, o que estamos fazendo agora é nos divertindo com as diferentes formas que podemos sustentar este sonho, porque é isso que nos move!

Você já parou para analisar melhor a vida que está levando? Refletir sobre os gastos desnecessários e o consumo exagerado pode ser o primeiro passo. Se você deseja mesmo viajar, então buscará formas de fazer em qualquer câmbio, basta se dedicar um pouco mais em como cortar alguns custos.
E agora em quanto está a nossa despesa atualmente? 25 dólares! E quem sabe um dia menos ainda!
E a felicidade? Só aumentou! E quem sabe um dia mais felizes ainda! >>>>

Sobre OUTSIDERS BRAZIL – Paula e Renan
Viajando o mundo desde novembro 2013. Praticando o desapego e ajudando a realizar sonhos.
  outsidersbrazil.com.br
   /OutsidersBrazil

2 thoughts on “OUTSIDERS BRAZIL – Dólar a 4 reais! O que aprendemos com isso?

  1. Sergio

    E isso aí , esta é a verdadeira essência do “viajar” , bastante “alimento” para o espirito e somente o necessário para manter o corpo , sem logicamente exagerar a ponto de passar fome e ficar ao relento . Continuem assim, mantendo esta postura interior , que vai dar para “viajar” ainda por um bom tempo.

    Reply

Deixe uma resposta